Victor Oliveira deu até dez minutos para funcionários demitidos da Transertaneja de Afogados da Ingazeira se despedirem dos ouvintes de forma “monitorada”

Profissionais que faziam parte do quadro da Transertaneja FM, Afogados da Ingazeira, afirmaram que foram desrespeitados na forma como receberam a notícia do arrendamento e as consequentes demissões, do Gerente do Grupo, Victor Oliveira.

Durante entrevista ao comunicados Nill Júnior, na Rádio Pajeú, Erivânia Barros, Wellington Rocha e Welligtânia Rocha, afirmaram que o comunicado foi sucinto e direto. E pior, não deixou margem para que eles tivessem tempo de realizar uma transição mais tranquila da emissora e  se manifestar juntos aos seus ouvintes.

Victor Oliveira, que foi candidato a prefeito em Serra Talhada, deu até os dez minutos para ocuparam os microfones e se despedir dos ouvintes. Esta despedida teria sido “monitorada” pela presença de do representante da famílai Oliveira no estúdio, a fim de evitar qualquer manifestação contrária ao grupo. “Pra você ter uma ideia, ainda tenho versos meus guardados no computador que iria pegar qualquer dia. Estão lá e não pude voltar”, lamentou Welington Rocha, na rádio desde 1992.

 

Segundo Erivânia, a situação que viveram desde junho, após rumores da migração para a Rede Brasil, ligado a Igreja Assembléia de Deus, a um paciente em estado terminal. “A gente sabia que a qualquer  momento podia acontecer. Mas foi pior. É como se o paciente em estado terminal chegasse  a óbito e alguém disse que não teremos tempo de velar, pois vai ser sepultado imediatamente”, disse, ao comparar a situação com o fato de que o afastamento foi sumário.

Os profissionais também cobraram um posicionamento do Sindicato dos Radialistas, que questionaram pela passividade desde o início do episódio. “Esperamos uma posição do sindicato que até agora não fez nada por nós”, questionou Erivânia, reforçada por Wellington.

Hoje a emissora está fechada e toca apenas músicas até a transição para o grupo evangélico. O radialista Dionneys Rodrigues não quis participar do debate, mas já definiu a ida para a Afogados FM, do ex diretor da Transertaneja. A estréia será no dia 31.

O carro da Transertaneja era  o programa Hora das Broncas, criado pelo jornalista Luiz Carlos Fernandes, hoje na TV e Rádio Jornal Caruaru, depois de recente passagem pela Vilabella FM de Serra Talhada. O Hora das Broncas foi apresentado inicialmente por Luiz e  Wellington Rocha. Em 2010 foi contratado para reforçar o jornalismo na emissora e ficou até 2014, quando Dionneys assumiu a cadeira no programa.