Vereadores de Serra Talhada disputam autoria de projeto de lei para o Distrito de Varzinha e vereadora cobra coleta de lixo em ruas do IPSEP e AABB

A Câmara de vereadores de Serra Talhada  realizou mais uma sessão ordinária na noite dessa segunda-feira (15). De acordo com resumo do historiador Luiz Ferraz, a vereadora Vera Gama foi a primeira a discursar na tribuna do plenário.

Ela falou sobre a moção de pesar de sua autoria das senhoras Josefa Pereira de Aguiar (Zefinha Baiao) e Maria dos Anjos Alves (Dos Anjos do INSS) e sobre o falecimento de Berenice Anselmo de Magalhaes (mãe de Dr. Nena e avó do vereador Leirson Magalhaes). A única vereadora da cidade também falou da solicitação de um poço artesiano pela emenda parlamentar anual que já foi cavado com vazão de 400 litros/hora, porem, pediu para ser instalado pois a comunidade esta precisando de água. Ainda reivindicou e denunciou a falta de coleta de lixo em alguns ruas do IPSEP e AABB.

o vereador Barboza Neto foi o segundo a discursar na tribuna do plenário. Ele falou sobre a moção de pesar já abordada por Vera Gama e abordou o combate ao mosquito transmissor da dengue, chicugunya e zika e dos mutirões que o governo municipal esta promovendo para educar as pessoas no combate ao mosquito. Falou também sobre a realização de uma festa familiares de Nezaré do Pico e Ema ocorrido no primeiro sábado de janeiro.

O vereador Marcos Oliveira foi o terceiro a discursar na tribuna. Ele falou sobre uma solicitação de sua autoria ao secretario municipal de obras para a redução do canteiro central entre a Av. Afonso Magalhães e a Rua Manoel Pereira Lins (imediações do antigo Bar de Duva) devido ao espaço curto e o enorme fluxo de carro ocasionando engarrafamento em horários de pico.

O momento polêmico da sessão foi quando Oliveira falou do projeto de lei de sua autoria solicitando a pavimentação da Rua Orlando Lima, em Varzinha, sendo rebatido pelo vereador Agenor Melo (presidente da casa) garantindo que ele já havia solicitado a pavimentação e que era uma lei copia da sua.

Nisso, Marcos Oliveira rebateu dizendo que nao fez seu projeto para “desabonar” e se houve falha nao foi sua e sim da casa legislativa. Nisso, o vereador Nailson Gomes aparteou exclareceu que foi um erro de comunicacao entre a casa e o nobre vereador. Oliveira ainda falou sobre a ordem de servico da praça localizada na AABB agradecendo ao prefeito municipal e ao ex-governador Eduardo Campos por a obra ser com recursos do FEM. Por fim falou que ia entrar com uma solicitacao na casa para uma sessao solene em homenagem ao ex-governador Eduardo Campos no proximo mes de março.

O vereador Pinheiro de São Miguel foi o quarto a discursar. Ele fez um pequeno discurso em homenagem postuma e enviou suas condonlencias aos familiares presentes. O vereador Gilson Pereira foi o sétimo e ultimo a discursar no plenário. Ele falou falou sobre o acidente ocorrido com o mesmo do qual fraturou o braço e o ombro.

Entrou na polêmica sobre o projeto de lei de sua autoria de Transparência e Combate a Corrupção, o projeto de lei de sua autoria obrigando a publicação de toda receita e despesa do município pelo Portal da Transparência. No final falou sobre a origem da Zika ha 20 anos atras na Africa dizendo que por ser em países pobres ninguém e nenhum pais tentou pesquisar a cura e que agora porque afetou um pais grande e rico trouxe visibilidade ao mundo em pesquisar sobre tal doença.

Faltou apenas Leirson, Antonio Rodrigues e Manoel Enfermeiro