Transmissão de arboviroses começa a cair em Pernambuco. Confira o novo balanço da Secretaria Estadual de Saúde

Dados do novo boletim de denguezika e chikungunya mostram que o ritmo de transmissão dessas doenças começou a apresentar uma discreta queda no País. “Os indicadores levam a crer que a curva de transmissão começa a baixar”, afirmou o diretor de Vigilância de Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Cláudio Maierovitch. Isso significa que as taxas das doenças continuam a aumentar, mas em um ritmo menor do que nas últimas semanas.

 

Balanço também preliminar de microcefalia indica que no Nordeste o número de nascimento de bebês com a má-formação começa a cair. “Se isso de fato se concretizar, podemos ter efeito benéfico a médio prazo”, afirmou.

Um total de 1.871 casos de microcefalia foram notificados em Pernambuco, no novo balanço da Secretaria Estadual de Saúde de Pernambuco (SES-PE), divulgado nesta quarta-feira (20). Dos 1.871 casos, 333 foram confirmados como microcefalia e 778 foram descartados. O período é de 1º de agosto de 2015 até 16 de abril deste ano. No balanço divulgado pela SES, 26 casos de bebês natimortos foram registrados. Já 23 vieram a óbito logo após o nascimento. Ainda de acordo com a secretaria, a microcefalia não está associada a causa básica de morte.

O Centro de Pesquisa Aggeu Magalhães/Fiocruz e Instituto Evandro Chagas confirmaram 148 casos de microcefalia relacionados ao vírus zika por detecção laboratorial. Outros 76 casos deram negativos e 03 inconclusivos, totalizando 218 testes realizados.