Tenista britânico, Murray está cansado, mas projeta briga por título

Na cidade de Abu Dabi, nos Emirados Árabes, se preparando para um torneio de exibição, o tenista escocês Andy Murray, fez um balanço sobre a atual temporada, a qual terminou de maneira muito brilhante para ele. Com as conquistas do Torneio de Wimbledon e da disputa das Olimpíadas no Rio de Janeiro, o britânico terminou o ano de 2016 como sendo o número um do ranking da ATP.
murray-credito-barclays-atp-world-tour-finals
Apesar de exaltar as conquistas do ano de 2016, Andy Murray admitiu que esta temporada foi a mais cansativa de toda sua carreira, já que administrar a primeira posição no ranking exigiu dele muito esforço físico e psicológico. O britânico confessou também que nunca fechou um ano tão exausto, o que não impede que faça planos para logo voltar às quadras em torneios oficiais.
 
“Eu acredito que a coisa que mais me orgulha é a Olimpíada (Rio 2016). Foi especial. Mas a coisa mais difícil foi chegar ao número um do mundo. Os Jogos Olímpicos duram só oito dias, mas chegar ao número um custou esforços basicamente no ano inteiro, até o último torneio e partida. Foi muito difícil e me custou muito fisicamente e mentalmente. No final do ano eu estava realmente muito cansado, mais do que em qualquer outra temporada”, admitiu o britânico.
 
Apesar do cansaço, o tenista quer chegar forte na temporada de 2017. Para isso, ele já projeta um boa participação no Aberto da Austrália, torneio que nunca conquistou em sua carreira, mas bateu na trave em diversas oportunidades, com cinco vice-campeonatos no currículo, sendo que este ano Murray nas apostas online da bet365 tem 2.50 para sair vitorioso do torneio australiano.
 
“Talvez eu vá para o Aberto da Austrália, que começa daqui a alguns dias. Eu perdi a final em algumas oportunidades e eu quero tentar o título no mês que vem, se possível. Eu gosto muito deste torneio e espero poder jogar bem e com confiança, pela maneira que terminei 2016”, concluiu.
O início da disputa do Aberto da Austrália está marcado para o próximo dia 16 de janeiro. Antes, no entanto, Andy Murray disputa um torneio de exibição em Abu Dabi. A estréia do britânico será na próxima sexta-feira, contra o vencedor do jogo entre o francês Jo-Wilfried Tsonga e o belga David Goffin.
 
Ao longo de todo o ano, foram 9 títulos, 78 vitórias e apenas nove derrotas no currículo do britânico. Já no Brasil, ele fez uma Olimpíada impecável e se tornou o único tenista bicampeão olímpico em simples na história. O ano fechou com a vitória no ATP Finals, sobre Novak Djokovic, e o topo do ranking.
 
Andy e Rafa, atualmente números 1 e 9 do ranking mundial, respectivamente, bateram bola na ponte Al Maryah Island, localizada em Abu Dabi. O tráfego local teve que ser interrompido para que o britânico e o espanhol atuassem.
 
Nadal ira estrear antes que o rival no Mubadala. Na quinta, o Touro Miúra encara o tcheco Tomas Berdych, em partida que acontecerá por volta das 10h30min (horário de Brasília). Já o vencedor duela contra o canadense Milos Raonic.
 
Lembrando que Murray, que passou a primeira rodada de bye, só joga na sexta, contra o vencedor do jogo entre o francês Jo-Wilfried Tsonga e o belga David Goffin.