Suspeitos de matar família para roubar motos eram vizinhos próximos das vítimas em Caruaru. Assista nossa matéria

A família de quatro pessoas estavam jantando quando foram surpreendidas por um homem de toca na cabeça que pulou a janela e anunciou o assalto, dona Joselma Pereira da Silva, 52 anos, puxou a toca e descobriu que era um vizinho, ao ser reconhecido resolver matar a família junto com os comparas, a família reagiu com luta corporal mas acabaram feridas.

Dona Joselma e a filha Maria Madalena Pereira da Silva, 24, foram baleadas na boca e cabeça e morreram no local. O pai da jovem, Geraldo José da Silva, 61, atingido três vezes na cabeça chegou a ser levado para o Hospital Regional do Agreste (HRA) com vida, mas não resistiu aos ferimentos. O outro filho do casal, Geraldo José da Silva Filho, 23, foi o único sobrevivente, mesmo baleado na cabeça e tórax. Ele foi transferido para o Hospital da Restauração (HR), no Recife, onde segue internado em estado grave. os marginais chegaram a usar uma machadinha para bater na cabeça das vítimas após baleadas. Um dos bandidos ainda foi ao enterro.  As duas motos roubadas foram encontradas queimadas na última quinta-feira (23) em Serra dos Cavalos. O motivo do abandono das motos teria sido queima de arquivo. Assista a matérias na TV Jornal/SBT:

 


Os dois maiores de idade suspeitos de cometer um triplo latrocínio no Sítio Lagoa do Paulista, na zona rural de Caruaru, estão em uma cela de isolamento na Penitenciária Juiz Plácido de Souza (PJPS). De acordo com o diretor do presídio, Paulo Paes de Araújo, este é um procedimento de rotina, já que trata-se de um caso de repercussão na cidade, para preservar a integridade física dos homens. Os dois estão em uma mesma cela, separados dos outros detentos. O diretor negou que eles tenham sofrido ameaças.

Rafael Sebastião da Silva, 19 anos e João Anderson Gomes da Silva Pereira, 23, foram presos e um adolescente de 17 anos foi apreendido durante o fim de semana. As prisões foram apresentadas em coletiva de imprensa da Polícia Civil. Os suspeitos estavam em Ribeirão, na Zona da Mata Sul; em Panelas, no Agreste; e em Caruaru. Ainda segundo a polícia, o crime já foi solucionado e maiores detalhes serão divulgados na conclusão do inquérito.