Suspeito de participar de morte de agente penitenciário em afogados da Ingazeira é preso

Cleber Alberto Pinto, de 47 anos, é investigado por ser suspeito de participar da morte de um agente penitenciário, em Afogados da Ingazeira, no Sertão de Pernambuco, no mês passado. Nas imagens do estabelecimento, ele aparece envolvido numa briga em que um agente penitenciário foi morto após ser espancado e ser atingido por um disparo de arma de fogo.

agente-penitenciario

RELEMBRE A NOTÍCIA AQUI

A partir da qualificação do “Gaúcho”, como é conhecido, foi cumprido um mandado de prisão condenatória em aberto por um sequestro de um empresário no Rio Grande do Norte. O caminhoneiro foi condenado a 10 anos de prisão por extorsão mediante sequestro com a participação de mais dois comparsas.

Ao ganhar a condição de aguardar a sentença em liberdade por motivo de saúde, estava foragido se escondendo em diversas moradias na Região Metropolitana do Recife. A prisão foi realizada em Maria Farinha, no município de Paulista, no Grande Recife.

Ivaldo Pereira, da Delegacia Seccional do Paulista, fala sobre o criminoso. “Ele é membro desse grupo Abutres. Cleber tinha mandado condenatório pelo crime de extorsão mediante sequestro cometido em 2000 no Rio Grande do Norte e é por esse motivo que ele foi preso, a partir de investigações da Polícia Civil de Pernambuco sobre sua participação no episódio que vitimou o agente penitenciário”, destacou o delegado.

De acordo com o investigador, Cleber foi encaminhado para o Cotel e de lá vai ser entregue à justiça do Rio Grande do Norte onde cumprirá pena. (Informações da Rádio Jornal)

Prisão de suspeita de matar cunhada

Já em Paratibe, também em Paulista, a mesma equipe cumpriu outro mandado de prisão condenatória contra Paula Cybelly Nascimento de Amorim, 30 anos. Ela foi condenada há 13 anos de prisão por matar a cunhada em 2015, com um disparo de arma de fogo, na comunidade do Fosfato, em Abreu e Lima.

Na execução, ela contou com a participação da companheira e irmã da vítima. Ivaldo Pereira contou que Paula estava envolvida em crimes recentes. Ela estava dando suporte a uma facção criminosa.

Paula Cibelly foi encaminhada para a Colônia Penal Feminina do Bom Pastor, no bairro do Engenho do Meio, na Zona Oeste do Recife.