Sinpol orienta policiais civis que permaneçam unidos diante de pressões. Em Serra Talhada agentes fizeram panfletagem

Confira nossa reportagem na TV Jornal/SBT  sobre a paralisação de 48 horas dos policiais civis de Serra Talhada que foram as ruas conscientizar a população. O escrivão Glauber Ferreira e o comissario Cornélio Pedro falam do sucateamento da polícia, falta de condições de trabalho e a desvalorização salarial. Assista:
 

 
Segue a nota do Sinpol aos policiais:

As mobilizações promovidas pelo SINPOL desde o final do ano passado, visando buscar o reconhecimento e a valorização dos profissionais que compõe o quadro da Polícia Civil de Pernambuco, tem despertado o interesse da população, uma vez que expusemos as deficiências e precariedades da instituição, apontando que a culpa por não atendermos melhor o cidadão não é do Policial.

Como se já não bastassem as perseguições ao Presidente e o Vice do SINPOL, na tentativa de criminalizar a legítima defesa dos Policiais Civis, o Governo do Estado, através da Chefia de Polícia e da Secretaria de Defesa Social, faz um levantamento sobre a participação dos policiais nas paralisações, cobrando uma relação daqueles que aderiram ao movimento ocorrido entre 10 e 11 deste mês.

Os policiais vivem à mercê do descaso, expostos a todo tipo de insalubridade dentro dos locais de trabalho, são pressionados a cumprirem tarefas sem que se lhes deem condições, não possuem equipamentos de proteção individual, trabalham além da carga horária que devem cumprir e possuem um dos piores salários de Polícia Judiciária do país e o Governo faz pouco caso para solucionar tais mazelas. No momento em que todos conjuntamente expuseram suas insatisfações e a ausência de meios e salário que possibilitem o bom andamento do serviço prestado à população, o Governo do Estado procura acuar a categoria com ameaça de retaliações.

O SINPOL reitera o que tem afirmado inúmeras vezes: NINGUÉM ESTARÁ SÓ! Não recuaremos na defesa dos direitos DE TODOS OS POLICIAIS CIVIS, onde quer que exerçam suas atividades. Seguiremos unidos em busca de nossa valorização, reconhecimento profissional e melhores condições para atender bem o povo pernambucano.

O SINPOL acompanhará de perto todo o desdobramento de tal atitude e orienta que, quando questionados sobre a participação nas paralisações e nas reivindicações, sejam colocados os nomes de todos os Policiais da unidade, delegacia, departamento, gerência ou instituto, respondendo que se fizeram presentes, portanto, não faltaram ao trabalho, mas, que seguiram a deliberação da própria categoria e do SINPOL, informando que TODOS PARTICIPARAM E ESTÃO UNIDOS EM BUSCA DE MELHORIAS E VALORIZAÇÃO.