Servidor público federal denuncia o desaparecimento do Ibama no sertão pernambucano

O servidor que não quis se identificar procurou o Jornal Diário de Pernambuco e denunciou que os fiscais ambientais são “contados nos dedos” para cobrir metade dos municípios da região, o tráfico de madeira de lei virou problema recorrente. Esta luta já foi encampada pelo Bispo da Diocese de Afogados da Ingazeira, Dom Egídio Bisol.

 

Sem falar da desapropriação superfaturada de terras que cortam o caminho da transposição do Rio São Francisco. Segundo ele, tem político que recebeu milhões de reais por um terreno que valia mais de R$ 100 mil.