Serratalhadense de 34 anos é assassiando a tiros de pistola no Estado do Ceará

O crime foi registrado na noite de ontem, (11), numa churrascaria que funciona na rua Celso Saraiva Leão, 11, Conjunto Belas Artes, imediações do Centro de Convenções no Bairro Muriti, no Crato – CE. Arlindo Pereira Lima Junior, que era apelidado por Arlindo da Sinuca, 34 anos que residia na Rua Ratisbona, 12, Centro da cidade, foi morto a tiros.
8035cdb0-ee6a-47f6-8327-afbadee1a967-1
Segundo informações da CIOPS Crato, por volta das 23h00min, a vítima chegou ao local onde foi morta, num veículo Honda Civic, cor prata, placa KIZ5513, inscrição de Salgueiro-PE e sentou-se numa mesa para beber. Pouco tempo depois três homens desconhecidos chegaram em um automóvel de cor preta e demais características não anotadas, um deles desceu do carro e foi para uma mesa próximo de Arlindo da Sinuca e o veículo em que este chegou com os companheiros foi embora. Logo em seguida o desconhecido se dirigiu em direção de Arlindo, sacou de uma pistola calibre 380 e cometeu o crime para depois sair correndo tomando rumo ignorado.

A Perícia Forense esteve no local e verificou preliminarmente que foram efetuados cinco disparos de pistola Calibre 380, sendo que três disparos atingiram Arlindo da Sinuca na região do pescoço no lado direito e um disparo no peito no lado direito que morreu no local. O rabecão fez o traslado do corpo para o IML e o veículo da vítima juntamente com uma carteira contendo a CNH da mesma, um cartão de Crédito do Banco do Brasil, um cartão da Caixa Econômica Federal, 2 molho de chaves, cinco cápsulas de pistola cal.380 e uma quantia de R$90,00 reais foram apresentados pelo policiamento que atendeu a ocorrência na 20ª Delegacia Regional de Policial Civil em Juazeiro do Norte.

O inspetor plantonista Luiz da 19ª Delegacia Regional de Policia Civil em Crato foi informado do ocorrido, mas nenhuma equipe da polícia civil esteve no local. A Ciops Crato ainda informou que realizou consulta no SIP-Sistema Integrado de Polícia e verificou que Arlindo da Sinuca não tinha nenhum registro em procedimento criminal como infrator. (Cariri)