Serra Talhada é única cidade do Sertão com sede de uma das Empresas investigadas pela Polícia Federal na Operação Carona

A operação Carona foi deflagrada nessa quinta-feira (17) para cumprir 15 mandados de busca e apreensão em cidades que estão sendo investigadas por irregularidades na contratação de serviços de transporte escolar: Limoeiro e Passira, no Agreste, e Glória do Goitá e Carpina, na Zona da Mata Norte, Caruaru, no Agreste e na cidade de Serra Talhada.

As empresas investigadas por processo de licitação fraudulento para contratar serviços de transporte escolar são AG Serviços e Locação de Veículos e A.R.Resendis. Elas teriam recebido mais de R$ 50 milhões nos últimos quatro anos, verba pública do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (Pnate), do Ministério da Educação.

 

A Polícia Federal afirma que começou a investigar denúncias anônimas em 2014. A suspeita é de que, antes de haver a licitação, as empresas que prestariam o serviço de transporte escolar às prefeituras já estavam escolhidas. Também foram confirmados pagamentos em duplicidade. A polícia informou ainda que as duas companhias investigadas são de fachada e não têm autorização para fazer trabalhos de terceirização nem prestar serviços de transporte escolar.

Os mandados foram expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região e a operação é conduzida em conjunto pela PF, a Controladoria Geral da União e a Delegacia de Repressão aos Crimes Financeiros e Desvio de Recursos Públicos.Sete analistas da Controladoria Geral da União e 65 policiais federais participaram da ação desta quinta.

 

Única do Pajeú na lista, a Prefeitura de Serra Talhada afirma não ter sido citada pela Polícia Federal.  De acordo com o prefeito Luciano Duque, o único fato que liga a operação a Serra Talhada é que uma das empresas tem sede na Capital do Xaxado.

 

Em Nota, Prefeitura de ST diz que empresa jamais teve contrato com o município. Confira:

 

“Sobre a matéria veiculada no portal G1 “PF investiga desvio de recursos em Limoeiro, Passira e Glória do Goitá”, em 17.9.2015, e repercutida nas rádios e blogs da cidade, temos a dizer o seguinte:

 

  1. A reportagem do G1 deixa claro que o objeto da investigação são os municípios de Limoeiro, Passira e Glória do Goitá e não a cidade de Serra Talhada;

 

  1. Outro destaque da matéria e, o pilar principal da investigação, é a atuação das empresas AG Serviços e Locação de Veículos e A.R.Resendis no transporte escolar.

 

  1. Dito isto, podemos adiantar que as referidas empresas jamais tiveram contrato com o município de Serra Talhada, nem muito menos participaram de quaisquer processos licitatórios.

 

  1. Ademais, a Administração Municipal não recebeu qualquer notificação da Polícia Federal ou do Poder Judiciário, fato esse que nos impede de prestar maiores esclarecimentos.

 

Por fim, a Gestão Municipal está a disposição de qualquer órgão de controle para prestar as informações necessárias, bem como da sociedade serratalhadense”.