Serra Talhada e Belmonte lideram o ranking de desmatamento no Sertão

Dois municípios do Sertão lideravam o desmatamento na região da diocese de Afogados da Ingazeira: Serra Talhada e São José do Belmonte. A informação foi repassada por Alexandre Henrique, do Centro Sabiá a coordenador estadual dá Articulação do Semi-árido (ASA), durante um encontro promovido pela Diocese de Afogados da Ingazeira, sobre a Campanha da Fraternidade 2017 deste ano que tem como tema “Biomas Brasileiros e Defesa da Vida”, no Centro de Formação Pastoral, Stella Maris, em Triunfo, na manhã deste sábado (11).

Segundo o blog do Nill Júnior, o estudo realizado entre 2002 a 2008 revela que há 23 milhões de habitantes vivendo no Semiárido (11,85% da população brasileira) e desses, 38% vivem na zona rural. Ainda segundo Alexandre, estudos mostram que o bioma Caatinga abriga 178 espécies de mamíferos, 591 de aves, 177 de répteis, 79 espécies de anfíbios, 241 de peixes e 221 de abelhas. Alexandre afirmou que entre 2010 a 2016 foi o maior período de estiagem por qual o Semiárido já passou nos últimos 50 anos.

Por isso, a população do Semiárido precisa aprender a acumular água e não podem abrir mão de possuir cisternas, já que ainda é a forma mais prática de amenizar a situação de sofrimento durante o período de estiagem.

 

Finalizando o encontro, dom Egidio Bisol recebeu das mãos do padre Josenildo Nunes, uma muda de Pajeú, ofertado pelo Centro Sabiá.