Secretaria da Mulher reúne autoridades para discutir a violência doméstica em Serra Talhada. Assista ao vídeo:

A secretaria Municipal da Mulher de Serra Talhada, no Sertão, promoveu um debate para discutir violência doméstica. A Secretaria Mônica Cabral disse que além da violência física, existem outros tipos de violência que estão embutidas e que a vítima deve compreender quando procurar uma delegacia.

Para a secretária, o encontro foi importante para fortalecer a rede de enfrentamento a violência doméstica junto a secretaria. “Não é possível permanecer numa política sem a transversalidade e recorte de gênero”, pontua.

De acordo com Rejane Neiva, da Diretoria de Enfrentamento a Violência contra a Mulher de Pernambuco, muitas adolescentes não aguentam mais sofrerem violência sexual e contam a mãe, que por sua vez faz a denúncia e acaba ameaçada pelo marido. “Acompanho atualmente cinco casos onde as mães recebem abrigamento por conta disso. No geral, abrigamos 208 acompanhados de filhos (somando mais de 300), destes, 26% tem histórico de violência e o restante 64% de assédio sexual”, revela.

Durante o encontro foi informado um dado preocupante: 78% o abusador é o pai, o mesmo agressor da mulher. A representante do Estado disse ainda que para receberem o abrigamento, as vítimas devem ter uma solicitação de medida protetiva e passam por uma triagem, para saber se querem realmente ir para o local. Muitas não querem ficar sem o celular.

Estiveram presentes os representantes das Polícias Militar e Civil (através da agente Eugênia). Guarda Municipal, STTRAS, Rejane Veigas e Cláudia Barros, da Diretoria de Enfrentamento a Violência contra a Mulher de Pernambuco, a coordenadora regional, Salete Gonzaga e Rosineide, do Centro de Referência de Atendimento a Mulher, e outros representante de secretarias do município.

Centro de Referência de Atendimento a Mulher de Serra Talhada funciona de segunda a sexta-feira, de 08h00 às 17h00.

Assista aos vídeos realizados pelo parceiro, Francisco Carlos, que traz uma matéria completa na edição de estréia do jornal A Jornada. Clique abaixo e confira:

Um Comentário