Presidente do Sistest diz que atraso do salário dos professores de ST deve ser de apenas dois dias e que situação do estado é pior

A data para pagamento dos professores de Serra Talhada  seria na última segunda-feira (7), motivo que fez o vereador Gilson Pereira (PROS) cobrar do petista Sinézio Rodrigues,  durante a última sessão da Câmara de Vereadores, uma razão para o atraso salarial.

Sinézio, que também é presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sintest), justificou o atraso de dois dias ao cenário é de ‘crise geral’ e que os vencimentos devem ser pagos até esta quarta-feira (9). Escute o áudio:

Ele aproveitou para criticar o atraso maior nos pagamentos de outros municípios da região e do governo do estado, segundo ele, os servidores recebiam dia 27 mas agora o dinheiro só é liberado a partir do dia 06 de cada mês, ou seja, o servidor de Paulo Câmara vai contar apenas com uma parcela do décimo terceiro salário para as festas de final de ano.

O Secretário de Educação de Serra Talhada, Edmar Júnior, afirmou que serão injetados hoje na economia cerca de R$ 1, 2 milhão só com o pagamento da Educação.