Presidente do PT diz que em Afogados da Ingazeira falta recursos para quase tudo mas Prefeito pagou cachê de R$ 225 mil

O Presidente eleito do DM do PT de Afogados da Ingazeira, no Sertão, Jair Almeida de Souza, questiona que na Expoagro 2015 de Afogados da Ingazeira, só a dupla Victor e Léo, embolsou R$ 225 mil reais, por duas horas de show. E acrescentou “Isso daria para perfurar quase 100 poços artesianos na zona rural, em mais um ano de seca, onde alguns agricultores precisam comprar até caminhão pipa de água, no entanto, ao contrario do que foi ventilado, este “humilde” cachê foi pago com recursos próprios do município, fico a perguntar, então quanto custou os quatro dias de festa? E foi porque o nosso prefeito no anuncio da expoagro, ainda disse:
”  conseguimos fazer mais com menos, uma programação melhor do que a do ano passado e mais barata ”  quanto terá custado a programação de 2014?  Quem de fato pagou a conta, o município ou os patrocinadores?São muitas perguntas e até o momento sem respostas.
Vocês sabiam que, apesar da crise, Afogados recebeu do governo federal só através de repasses do FPM em 2015 quase R$ 1 milhão de reais a mais em comparação com o mesmo período de 2014? ( só de FPM já  foram repassados para o município mais de R$ 13 milhões de reais). 
E nunca é demais lembrar, Afogados já vai pagando quase meio milhão de reais a AMUPE, o que daria para comprar mais de 10 ambulâncias, quem sabe até, pagar o salário mínimo, como salário base, aos servidores municipais ou até pagar o direito dos quinquênios que os funcionário do município tanto almejam.
Com a palavra o Prefeito presidente da AMUPE, José Patriota (PSB) que em seu protesto justo esqueceu de cobrar melhor estrutura de atendimento no Hospital regional de Afogados e mais ambulâncias para o mesmo, para que pacientes não tenham que esperar horas e as vezes até dias para serem transferidos para outras regiões mais bem assistidas, o que tem provocado traumas e até mortes.
 Afinal de contas o slogan do prefeito é fazer mais com menos ou menos com mais.