Prefeitura de Ingazeira acolhe recomendação do MP sobre Nepotismo e exonera cerca de 40 pessoas. Presidente da Câmara nega que fez a denúncia

Cerca de 40 pessoas, dentre elas, irmã do prefeito Luciano Torres, após a recomendação do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) com alerta sobre a prática de nepotismo, ou seja, a nomeação de pessoas que mantêm relação de parentesco consanguíneo ou por afinidade com os gestores municipais.

A recomendação, enviada pede que o município se abstenha de nomear ou indicar para cargos ou funções de confiança qualquer pessoa que ostente a condição de cônjuge, companheiro ou parente até terceiro grau com o prefeito, vice-prefeito, secretários municipais, além de outros cargos de direção ou chefia dos Poderes Executivo e Legislativo. Os servidores exonerados eram parentes do prefeito e de vereadores.

Foto: Blog do Itamar

Foto: Blog do Itamar

O presidente da Câmara Municipal, Juarez Ferreira (PSB) procurou o parceiro Itamar França para desmentir boatos de que vereadores seriam os denunciantes da prática de NEPOTISMO no município. Juarez afirma que um documento foi entregue na Câmara Municipal e na Prefeitura, em 31 de março de 2013, recomendando a adequação ao disposto da Súmula Vinculante 13, do Supremo Tribunal Federal (STF) que veda o nepotismo na administração pública brasileira.

“O documento foi encaminhado à presidência dessa Casa e também para a prefeitura recomendando que as providências fossem tomadas nesse sentido, então a denúncia não feita por nossos vereadores, porque o nosso alinhamento político com o prefeito Luciano Torres continua, essas pessoas parece que não o que fazer e ficam espalhando boatos inverídicos na cidade, portanto não houve denúncia por parte de nenhum vereador”.

Juarez disse ainda que por ser um ano pré-eleitoral, os boatos tendem a prejudicar os vereadores governistas, principalmente aqueles que estão com nomes colocados à disposição para a sucessão de Torres. “O objetivo desses boatos é queimar o nome dos vereadores do nosso grupo, em 2013, surgiu boatos na cidade de que teria sido o vereador Aécio, o autor das denúncias, apesar de ser da oposição, conhecemos a sua idoneidade, não foi ele”.