Prefeitura de Flores emite nota sobre manifestação de alunos da escola Onze de Setembro

Confira a comunicado da Secretaria de Educação de Flores sobre a participação de alunos da escola Onze de Setembro, em manifesto, na manhã desta segunda-feira (11):

Comunicado_Oficial

“A secretaria de Educação de Flores, informa à comunidade escolar da unidade de ensino Onze de Setembro, que a saída dos estudantes da escola para expressarem queixas em praça pública, NÃO se enquadra no rol de manifestações legítimas, pelas seguintes razões:

 

  1. Os 12 alunos das turmas do 6º e do 8º anos, participantes da manifestação ocorrida na manhã da segunda-feira (11), saíram das suas salas de aula sem a devida autorização legal, e o que é pior: incentivados por profissionais da educação da própria escola, afrontando o Regimento Interno da unidade de ensino e os órgãos e leis de defesa dos direitos da criança e adolescente, fato este que será apurado para identificar os responsáveis pela conduta ilícita.

 

2) Os fóruns específicos para reclames, sugestões e debates da comunidade escolar são as reuniões de pais e mestres e as reuniões do Conselho Escolar, convocadas ordinariamente;

 

3) Apurações preliminares apontam que os alunos foram induzidos por terceiros, com intenções político-partidárias, já que alguns pais não sabiam da movimentação, chegando até, um deles, a retirar seu filho do grupo manifestante e encaminhando-o para casa;

 

4) A direção da escola tinha informado à comunidade escolar (alunos, professores e servidores), na última sexta-feira (8), que a merenda e o complemento de carteiras escolares chegariam na terça-feira (12), como de fato ocorreu.

 

5) A merenda escolar, assunto exposto na manifestação e explorado por declarado opositor político-partidário, não está há um mês em falta como foi noticiado, mas há apenas quinze dias, devido a problemas licitatórios que foram resolvidos no dia 06/05, e que por isso, teve sua distribuição normalizada já nesta terça-feira.

 

6) As carteiras escolares da escola Onze de Setembro não estão em falta e nenhum aluno senta-se no chão ou tem seu aprendizado comprometido pela falta desses utensílios, uma vez que no ano de 2013 foram entregues 300 e em 2014, 180 carteiras escolares somente na escola Onze de Setembro.

 

7) A direção da escola Onze de Setembro DESCONHECE qualquer caso de mal estar ou de desmaio de alunos nas dependências da escola, associados a falta de alimentação.

 

8) Quanto a falta de uniforme escolar, a secretaria de Educação do município informa que a Prefeitura já está organizando processo licitatório para a compra o referido material e lembra que foram entregues, no final de 2013, kit’s escolares, contendo entre outros materiais, DUAS CAMISAS para cada aluno da rede pública municipal de ensino. Explica ainda, que a ausência de fardamento não compromete o sucesso do ensino-aprendizagem dos alunos.

 

9) Lamentável a ação inconseqüente e com artifício mentiroso usado por um dos incentivadores convocando, aos gritos e enquanto chutava o portão frontal da escola, todos os alunos enganando-lhes com a mentira de que a Prefeita do Município desejava reunir-se com eles.

 

Por fim e com providência, a própria secretária de Educação do município de Flores fará reuniões com professores e equipe gestora da escola Onze de Setembro para apurar os prejuízos de falta de aula causados aos alunos envolvidos na manifestação, como também com os pais dos mesmos para explicar-lhes o ocorrido e, ao final elaborar relatório a ser encaminhado à Procuradoria Jurídica do município”.