População vestida de preto organiza protesto contra aumento no salário de vereadores de Serra Talhada

Serra talhadenses vestidos de preto planejam um protesto,  em frente à Câmara Municipal, contra o aumento no salário dos vereadores de Serra Talhada. A mobilização está marcada para o próximo dia 19 de setembro, durante a realização da sessão ordinária daquela Casa Legislativa.

Durante debate entre os candidatos a prefeito de Serra Talhada nesta terça-feira (13), os presentes ensaiaram um protesto na Câmara.

img-20160913-wa0005

Enquanto isso um vereador cochilava e outro teclava no celular

img-20160913-wa0002

De acordo com informações repassadas para Dany Epaminondas, que participa do ato, existe na Câmara uma lei que determina o aumento de salário de 4 em 4 anos, pra VEREADORES e demais órgãos. Este aumento não acompanhou nem o piso então foi feito o projeto. A comissão da mesa composta por 5 membros como Sinésio, o presidente Agenor, Pinheiro e Nailson assinaram o projeto que foi para leitura. No dia da leitura todos os VEREADORES estavam presentes. Com exceção de Dedinha Inácio. Os demais estavam cientes e não contestaram nada”, informa.

E complementa:  “No dia nenhum dos ausentes que hoje se falam contra e não compareceram não emitiram nenhuma nota, oficio ou que quer que seja repudiando o mesmo. Estavam ausentes Leirson e Gilson. Sinésio e outro que o nome me fugiu.Agora estão emitindo notas de defesas onde na verdade não houve repúdio, denúncia, dentre outros itens na existência do prazo de 10 dias entre a leitura e a votação. É muito bom todos estarem cientes do que estão lendo como de como ocorre as coisas”, diz.
E tem mais: todo Vereador recebe R$ 2 mil por mês de gasolina e viajam no carro da Câmara. Recebem para cada congresso uma diária de R$ de 300 a 800 reais dependendo do local. E vem mais por aí, a lei concede ainda aumento dos demais até 30 de novembro para prefeito, vice e assessor, dentre outros.

CLIQUE E RELEMBRE A NOTÍCIA