Padre repudia aumento salarial dos vereadores de Serra Talhada e orienta eleitor

O padre, Otaviano Bezerra Santana Filho, que também é professor da Fafopst, reagiu ao reajuste salarial dos vereadores de Serra Talhada e falou aos paroquianos do alto Bom Jesus:

“Estou tentando mostrar às pessoas a real necessidade de se mobilizar contra isso, porque acho que os vereadores deveriam repensar este projeto. Estamos vivendo um momento de crise, difícil, os trabalhadores com baixos salários e os vereadores estão indo na contramão. Acho que este aumento foi um tapa na cara do trabalhador”, disse o padre Otaviano, acrescentando: “Os eleitores não deveriam votar nos vereadores que aprovaram este reajuste. Não tem cabimento. Defendo um voto de protesto contra estes vereadores”.

Há duas semanas, foi aprovado em segunda votação, por unanimidade, o Projeto de Lei Complementar 33/2016 que autoriza um reajuste de 24, 96% aos parlamentares que irão assumir em janeiro de 2017. O problema é que o presidente afirmou que é legal, mas não tinha obrigação de colocar em votação. Conversamos com vários presidentes de Câmaras, entre eles, Socorro da Saúde, de Belém de Maria, todos afirmaram que na situação da crise atual não colocaram o projeto em votação. “Colocaria se fosse para reduzir os salários”, afirmou Socorro.