Pacientes do Sertão denunciam que não conseguem marcação de consultas no IMIP

Com resultados de exames médicos nas mãos, moradores de Tacaratu, no Sertão, tentam uma consulta com um especialista em fertilidade do Instituto Materno Infantil de Pernambuco IMIP, no Recife, há mais de dois meses. A preocupação é que a validade dos exames pode expirar.
Pacientes do  IMIP informaram através do WhatsApp, que técnicos de enfermagem do hospital, mobilizados pelo sindicato da categoria, paralisaram as atividades na manhã da última segunda-feira, em razão de atrasos no pagamento dos salários.
Uma delas relatou ao Diário de PE tentou falar com Instituto por mais de seis horas e quando foi atendida ouviu que não haviam vagas. Uma leitora, que também não quis se identificar, chegou ao hospital para acompanhar a mãe para uma sessão de quimioterapia, encontrou o setor parado e a recepção vazia.
Uma funcionária, que preferiu não se identificar, informou que os circulantes do bloco cirúrgicos já haviam paralisado as funções por volta das 9h40. Segundo a técnica, o salário deveria ter saído desde o quinto dia útil, o que não ocorreu até hoje.