Pacientes carentes de Serra Talhada são obrigados a interromper tratamentos por falta de medicamentos na farmácia do Estado

Apesar do governo do estado dizer que os cortes no orçamento não atingiriam áreas básicas com saúde, educação e segurança, pacientes portadores de doenças crônicas que dependem da Farmácia de Medicamentos do Estado em Serra Talhada continuam sem receber remédios há vários meses. A maioria, carente, precisa dessas substâncias para fazer o tratamento, mas são obrigados a interrompê-lo.

Eles levam os cartões de recebimento de medicamentos mas não conseguem retirar a medicação há mais de seis meses, apesar de atender ao critério de ser paciente da rede pública para se beneficiar. No entanto, mesmo renovando a requisição do medicamento a cada três meses, continua sem receber uma única caixa porque o governo não disponibiliza recursos para adquiri-lo.

 

 

Em julho, a Secretaria Estadual de Saúde informou que medicamento Mesalasina foi comprado na quantidade de mais de 300 mil comprimidos. Já o Alenia, composto de formoterol mais budesonida, a licitação foi finalizada e o lote do medicamento, com 11 mil frascos. quanto ao azatioprina e o oxcarbazebina estão sendo comprados de forma emergencial.