Motorista do Fiat Uno que provocou acidente que matou seis pessoas em Flores estava alcoolizado, acredita família

af0d0cbcb8dc75e5ef33c5c670b6dd9b

Parentes das vítimas do acidente que deixou seis pessoas carbonizadas em Flores, no Sertão de Pernambuco, estiveram no IML na manhã desta terça-feira (22), para recolher material genético. A mãe do comerciante Dionísio Pereira da Silva, de 23 anos, afirmou em entrevista à TV Jornal que havia alertado o filho sobre o perigo de dirigir embriagado.

“Ele estava em uma festa, com certeza, tinha bebido. Como mãe, eu pedia para ele não sair, não beber, andar devagar, mas…”, falou, aos prantos, a dona de casa Maria Pereira. Além do comerciante, também viajavam no veículo Maysa Siqueira, 21, e Jonathan Souza. Os três saíram de uma festa em Afogados da Ingazeira e iriam para uma outra, em um sítio na zona rural de Flores. Dionísio teria perdido o controle do carro, invadido a faixa contrária e batido de frente em uma caminhonete, com placa de São Paulo, onde estavam um casal e uma criança de colo. Todos os ocupantes dos dois carros morreram na hora.

Os seis corpos chegaram ao Instituto de Medicina Legal, em Santo Amaro, na área central do Recife, no final da manhã da segunda-feira (21). Como estão carbonizados, a liberação dos cadáveres depende de exames de DNA. Pelo menos duas vítimas da colisão entre dois veículos na PE-320, entre as cidades de Carnaíba e Flores, ainda não foram identificadas. De acordo com a Secretaria de Defesa Social, a previsão é que o o resultado saia em até dez dias, mas pode chegar a 30. Os familiares pediram agilidade na liberação dos corpos.

Um Comentário

  • Victor

    Eu vinha próximo ao uno de Dionísio ele vinha aprontando na pista fazendo zig zag propositalmente ainda se ouvia de gritos deles no zig zap. Dionisio alem de vc ir vc levou mais 5 inocentes infeliz que a sua alma arda no inferno pq vc queria se suicidar fizesse isso sozinho e não levasse pessoas inocentes quantas familias hj chorando infeliz