Medida protetiva não impediu assassinato de mulher em Serra Talhada. Suspeito que já havia sido denunciado por ela está foragido

O homem apontado como principal suspeito de matar a dona de casa Maria Aparecida da Silva, 30 anos LEIA AQUI, já havia sido denunciado por ameaça. A vítima havia procurado delegacia local para pedir proteção, o que gerou uma medida protetiva para o suspeito, com base na Lei Mairia da Penha. O mesmo teria que ficar cerca de 100 metros de distância da ofendida.

As investigações começaram nesta segunda-feira (25) e entre as linhas de trabalho, a principal hipótese é que o ex-marido teria cometido o crime. O suspeito, Marcos Antonio dos Santos, foi ouvido policia civil mas acabou liberado pôr falta de provas concretas.

Em conversa com o FAROL DE NOTÍCIAS, a Polícia Civil de Serra Talhada informou que o homem foi ouvido na DP na última quinta-feira (20) – 24 horas depois do desaparecimento – por conta da denúncia de ameaça. O mesmo conhecido pôr (MARQUINHO), encontra-se foragido.

Ainda na sexta-feira (21), a família do suspeito acionou a Polícia Militar para evitar um linchamento por parentes de Maria Aparecida, que estavam revoltados com o caso.

Neste momento, a Polícia Civil aguarda o resultado da perícia do IML sobre as causas da morte e coletará os depoimentos cabíveis. O suspeito encontra-se foragido