Maioria dos municípios do Sertão do Pajeú ainda não pagaram todas as parcelas do Garantia Safra 2014/2015

De acordo o site do MDA – Ministério do Desenvolvimento Agrário, o Governo do estado Paulo Câmara precisa pagar a parcela final vencida dia 1º de agosto. Dos 17 municípios do Pajeú, apenas seis estão com todas as parcelas pagas: Afogados da Ingazeira, Quixaba, Ingazeira, Tuparetama, Brejinho e Iguaraci.

Dentre os que faltam pagar apenas uma parcela estão Itapetim, Tabira, Santa Cruz da Baixa Verde, São José do Egito e Triunfo. Em Carnaíba faltam duas parcelas. Já Serra Talhada está com três parcelas atrasadas.

A situação está pior em Solidão, onde faltam pagar cinco parcelas. Em falta com todas as parcelas estão os municípios de Calumbi e Santa Terezinha. A data final de pagamento é dia 1º de setembro. O Programa Garantia Safra atende famílias rurais cadastradas em municípios castigados pela seca.

Nota da Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária de PE:

“A retração econômica que atinge o Brasil e, consequentemente, Pernambuco tem desafiado os gestores a manter o ritmo de crescimento apesar da desaceleração da economia. E apesar de ser um ano desafiador, com cortes no orçamento e redução de despesas em todas as áreas,  a Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária (SARA) destinou ao Programa Garantia Safra R$ 12.5 milhões do seu orçamento, liberados em cinco parcelas de R$ 2.5 milhões.

 

Os pagamentos referentes aos meses de abril, maio, junho, julho e agosto  foram efetuados nos respectivos meses. A SARA reitera que o Garantia Safra é um programa estratégico para Pernambuco, construído com a participação dos governos Federal, Estadual, Municipal e sociedade civil organizada.

 

Para a safra 2015/2016, a SARA está integrando ações e projetos de suas empresas vinculadas ao Programa, com o objetivo de proporcionar uma assistência mais integral aos agricultores familiares que perderem suas lavouras por conta da estiagem. O Estado já assegurou 160 mil cotas que podem ser utilizadas pelos agricultores pernambucanos”.