IPA incrementa assistência técnica a pescadores artesanais em Serra Talhada durante quatro dias

O Instituto Agronômico de Pernambuco realiza a oficina de iterconvivência para aprofundamento do conhecimento dos extensionistas do IPA sobre pesca artesanal do Litoral e no Sertão.

A segunda etapa de visitas técnicas dos extensionistas da área, a associações e colônias de pescadores e piscicultores será realizado com visitas a município do Sertão Pernambucano, entre os dias 23 e 27 deste mês. Além de representantes do IPA, participam da oficina membros do Centro Pastoral da Pesca, Fundação Joaquim Nabuco, UFRPE – Campus Recife e Serra Talhada, UFPE.

A parceria prevê investimento de R$ 961,6 mil na implantação de unidades demonstrativas, capacitação de agricultores familiares e aquisição de equipamentos, a fim de ampliar o atendimento e assegurar Ater para 1,4 mil pessoas, entre pescadores, ribeirinhos e aquicultores familiares.

 

A primeira etapa do evento ocorreu o dia 13/11, na sede do Instituto, no Recife, com a participação do presidente do IPA, Gabriel Maciel. Também presentes o diretor de Extensão Rural, Albérico Rocha, e o engenheiro de pesca, Maviael Fonsêca.

Nesse primeiro módulo, o grupo conheceu os trabalhos desenvolvidos por associações e colônias de pescadores e piscicultores na região litorânea e Zona da Mata pernambucana.  Serão visitados instituições dos municípios de Tejucupapo e Atapuz, Itapissuma e Itamaracá, Catende, Tamandaré, São José da Coroa Grande e Barra de Sirinhaém.

De acordo com Maciel, a iniciativa integra as atividades previstas no convênio de n° 788266/2012, firmado entre o IPA e o Banco do Brasil, visando o fortalecimento das ações de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) para a pesca artesanal e piscicultura de base familiar.