Incêndios atingiram zona rural de Floresta, Santa Cruz da Baixa Verde e Triunfo, no Sertão

Um incêndio destruiu a vegetação de caatinga no município de Floresta, no Sertão de Pernambuco. O fogo começou no fim da tarde deste sábado (29) e assustou os moradores do assentamento Newton Holanda, na zona rural da cidade.

De acordo com o blog do Elvis, a comunidade tentava apagar o fogo com baldes de água. Até um caminhão pipa foi usado, mas as chamas se espalham muito rápido. O Corpo de Bombeiros foi acionado. Não há informações sobre as causas ou as proporções que o fogo pode tomar.

Outro incêndio atingiu a zona rural de Triunfo e Santa Cruz da Baixa Verde essa semana. Os moradores do Sítio Icó informaram que o fogo teve início em Carro Quebrado, em Triunfo. Eles ficaram desesperados com o avanço do fogo devido o vento e mato seco. Bois foram soltos para evitar que morressem queimados. Um agricultor correu sério risco ao tentar salvar três bois. Os bombeiros demoraram muito chegar, mas conseguiram controlar as chamas.

O morador da região atingida, João Paulo Ferraz, compartilhou mais informações a respeito do incêndio pelo whatsapp:

 “O fogo teve início na manhã de terça (25/11) saindo do Carro Quebrado, em Triunfo de uma região denominada Grotão. Queimou a mata ciliar do riacho do pinga no primeiro momento, persistiu durante toda a tarde e noite passando para a quarta quando queimou vários hectares do Sítio Apolinário e infestou toda a região de fumaça. Ontem por volta das 10h o que era somente fumaça tomou novamente proporções de incêndio e subiu na parte do SITIO CHAPADA e não Icó como circulam algumas informações. O fogo atingiu várias roças de pasto, capoeiras e chegou na região das casas com muita intensidade. Foi necessário que muita gente saísse de suas residências por conta da fumaça. Também por este motivo, algumas pessoas soltaram seu gado para que os animais buscassem proteção. Ligávamos para os Bombeiros desde a tarde. Eles só chegaram aqui as 2h da manhã quando o fogo já tinha dizimado o que pôde. Hoje ainda temos fumaça e algumas roças de cana sem queimar. Rezamos para que o vento não faça da fumaça que vemos agora, um incêndio mais tarde. As informações aqui descritas posso evidenciar pelas fotos, vídeos e um número grande de testemunhas oculares. Agradeço as manifestações de apoio e peço encarecidamente que não divulguem informações sem comprovação.”