Ex promotor de Tabira, agora em Caruaru, pede prisão preventiva para advogada suspeita de mandar assassinar o marido

Uma defensora pública acusada de mandar matar o marido, há 17 anos, foi julgada nessa quinta-feira (3) em Caruaru, no Agreste de Pernambuco. Ela foi condenada a 28 anos de prisão e perdeu o cargo de defensora pública. Antes do julgamento, o promotor Leôncio Tavares pediu a preventiva da ré. Assista a nossa matéria na TV Jornal: