Diretora do hospital de Tabira é acusada de não liberar medicamento à paciente do SUS

Segundo informações de Iozana Rocha, filha da paciente Luzinete Alexandre, as duas  foram ao PSF do Bairro de Fátima, em Tabira, Sertão do Estado, no ultimo dia 10 e não tinha médico atendimento de urgência, então seguiram ao PSF do centro, onde também não tinha. Sem atendimento em Tabira resolveram procurar atendimento em Afogados da Ingazeira, mas o mesmo aconteceu no regional Emília Câmara.

 

Segundo o blogueiro Nego de Ana, o jeito foi procurar atendimento na rede particular, então chegaram à casa de saúde e para a decepção também não tinha, aí voltarão para á clinica de Dr. Eduardo em Tabira onde teve os primeiros socorros. Após ser medicada e não tendo condições de permanecer internada por vários dias para tomar á medicação, o médico orientou que na rede publica tem e pode tomar no Hospital.

 

No dia seguinte vai ao Hospital e relata que foi muito bem atendida pelas as enfermeiras e pela recepcionista, mas teve mais um decepção, a diretora do Hospital Zeza não autorizou ela ser medicada e justifica que o remédio solicitado era só para os pacientes internos.

 

Sem condição de comprar, a paciente procurou no dia treze passado o médico Dr. Eduardo Sampaio no Hospital que receitou o mesmo medicamento, e sabendo que tinha mandou aplicar, e mais uma vez com a diretora Zeza desautorizou á medicação, os familiares sabendo que tinha a medicação, saíram revoltados com a situação e agora estão fazendo de tudo para comprar.