Dilma corta verba para oferta de vagas em creches e pré-escolas no país e expansão vira apenas promessa eleitoral

A expansão da oferta de vagas em creches e pré-escolas no país, uma das promessas do governo Dilma Rousseff (PT) para ganhar a eleição, será afetada pela redução do orçamento do Ministério da Educação. É que a presidente Dilma cortou verba para pré-escola e creches em todo país.

Do total de R$ 9,2 bilhões cortados na pasta, R$ 3,4 bilhões (37%) eram destinados à construção de unidades de educação infantil, além de quadras esportivas.

A medida vai comprometer a obrigatoriedade de matrícula, a partir de 2016, de todas as crianças de 4 e 5 anos, prevista na legislação desde 2009. Segundo dados de 2013 (os mais recentes disponíveis), a taxa de atendimento dessa faixa etária é de 87,9%.

Como podemos ser uma pátria educadora (slogan do governo federal) sem financiamento?

O que vai fazer os pais que precisam trabalhar para o sustento da família e não tem onde os filhos, sem vagas suficientes nas creches para atender a demanda de famílias carentes.

“O não repasse de recursos certamente vai atrasar o atendimento das metas [de inclusão de crianças]”,