Deputados de Pernambuco gastaram R$ 3,6 milhões em cota parlamentar. Adalberto Cavalcanti foi quem gastou mais

deputados que gastam

O jornal Diário de Pernambuco publicou um levantamento dos gastos de deputados pernambucanos com cotas parlamentares, onde mostra que o fantasma da crise econômica passa longe da Câmara dos Deputados. Tanto que em apenas cinco meses, os 25 deputados federais de Pernambuco gastaram juntos R$ 3,6 milhões de cota parlamentar, recurso a  que  todos  tem  direito e serve para as despesas como aluguel de carros e escritórios políticos, passagens aéreas entre outros.

Estreante na Câmara Federal, o deputado federal Adalberto Cavalcanti (PTB) é quem lidera o ranking dos que mais gastaram e também dos que somaram o maior número de faltas nesse primeiro semestre.  Segundo levantamento, Adalberto Cavalcante, mesmo estando afastado por quase dois meses para tratamento de   saúde,   gastou R$ 202,7.


O levantamento mostra que mesmo ausente   nos   meses de março, abril e maio as despesas do parlamentar não diminuíram. Nesse período, foram gastos os mesmos valores, cerca de R$ 4,5 mil com combustível. O mesmo aconteceu com aluguel de veículos quando o deputado pagou R$ 9,9 mil por período que não deu expediente na Câmara.

As notas apresentadas para justificar os gastos também chamam atenção. Foi apresentada uma única nota fiscal por mês, cada uma no valor de R$ 4,5 mil. Sendo que o limite para este de gasto é de R$ 4,9 mil.

De acordo com a prestação de contas de Adalberto Cavalcante  mesmo quando ele estava afastado, as despesas com combustíveis e locação de veículos não diminuíram.

Todas as notas teriam sido emitidas pelo mesmo posto de combustíveis localizado em Petrolina. Segundo as notas, foram consumidos em média 1,448 mil litros de combustíveis, por mês, o que daria para percorrer uma distância de 14,480 km ou seja três vezes a distância de Recife para Buenos Aires na Argentina.

Na lista,  além do deputado  Adalberto Cavalcanti, aparecem os deputados Ricardo Teobaldo (R$ 196,8 mil) e Zeca Cavalcanti (R$ 195,5 mil).

Procurado pelo Diário, o deputado Adalberto revelou que o alto valor gasto com combustível mesmo nos meses em que esteve afastado, deve-se ao fato de ele manter vários veículos à disposição da população de Petrolina. “Meu atendimento é a todo vapor, eu tenho duas unidades móveis, uma ambulância, um trio elétrico, um ônibus, dois caminhões, (um tipo carro pipa) e outros de mudanças, detalhou o petebista.

Na sequência dos maiores gastadores de dinheiro público estão Augusto Coutinho (SD), R$ 177, 812, 54; Kaio Maniçoba (PHS), R$ 177.105, 26, Gonzaga Patriota (PSB), R$ 172.536, 71; Jarbas Vasconselos (PMDB), R$ 154.544,49, Anderson Ferreira (PR), R$ 151.184.36; Marinaldo Rosendo (PSB), R$ 145.930,35; Buno Araújo (PSDB), 144.286,59 e Raul Jungmann (PPS) 136.783,21.