Depois de São Paulo, polêmica sobre nudez artística diante de crianças chega a Afogados da Ingazeira, no Sertão

A participação de uma criança em uma performance protagonizada por um homem nu no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM) gerou polêmica sobre a liberdade artística no final de setembro, agora acontece uma situação parecida em Afogados da Ingazeira, no Sertão.

O Policial Civil, Antonio Carlos Cavalcante, publicou que no último final de semana um homem, em plena via pública, se ajoelha e introduz a perna de uma cadeira no ânus, diante de uma plateia de crianças, adolescentes, famílias em geral.

“Tal fato é inadmissível e cabe aos nossos representantes do MP, Conselho Tutelar, gestores municipais providências urgentes, para que tal episódio nefasto, descabido e abominável, não volte a acontecer em nossa cidade, isso foi o mínimo que aconteceu nesse pseudo festival de rock, que em nada contribui para a sociedade afogadense a não ser cenas lamentáveis como essa”.

E complementa: “O festival do horror infelizmente teve o patrocínio público, sei que nossos gestores na sua legítima prática de apoio à diversidade, cultura e lazer, jamais compactuariam com cenas como essa”.

A situação relatada que merece apuração dos órgãos públicos gerou repercussão de afogadenses que comentaram:

Patricia Edna Que coisa horrível algumas pessoas perderão a noção de cultura muito deplorável já não a uma praça tendo outras coisas imagina perde tempo com uma porcaria dessa

Lucas Felipe Patético!

Cida Nicácio Tô pasma😐

Laudecy Oliveira Falta de vergonha. Ainda chamam de arte???

Cleissa Lopes Estamos no Brasil.

Patricia Santos Isso é uma vergonha ainda bem que não perdi meu tempo indo olhar esse porcaria isso é uma vergonha. Não sou contra quem é ou deixa de ser agora fazer uma incensação dessa em praça pública pra criança ver é fim de mundo mesmo.

Tales De Melo Tavares Tavares Algumas pessoas perderam a vergonha e quer que nós,pessoas dignas embarque nessa canoa furada, pode não, pode não.

Dil Moura Moura Quem fala que essa vergonha é arte não tem noção palhaçada falta de respeito e vergonha na cara uma ofensa para os verdadeiros artistas que sabe o que é uma arte.
Por outro lado, a administradora Bruna Verlene, mostrou o outro lado do evento:
“Desde da noite de domingo (05) que venho vendo os comentários e postagens feitas pela população de Afogados da Ingazeira sobre o “Espetáculo Não Recomendado”, que foi apresentado na última sexta (03) na Praça Pe. Carlos Cottart, e ao mesmo tempo fico vendo todo mundo querendo ser o certo, o dono da razão, mas cada um que aponta o dedo já parou e pensou, que independente ou não da apresentação estar errada ou certa, vocês estão errando mais que o ator? Então quer dizer que o alguns Youtuber’s da nossa região que incitam o uso de álcool e coloca mulheres em lanchas, essas semi nuas e expõem seus corpos, é bonito e correto? Ou aqueles que ficam nos bares virando litros e litros de cachaças nas bocas das meninas e depois fazem elas de objeto é maravilhoso? Ou o fato de subir em cima de uma mesa ou de um paredão é educacional?
As pessoas que criticam o espetáculo estão na verdade querendo usar a apresentação para esconder os seus erros, erros esses que são verídicos, e que foram interpretados de uma forma que os incomodam, mas não por ser um gesto obsceno, mas por serum gesto que eles praticam mas tem vergonha de falar para não perder “A SUA MORAL”. E pensem naquele ditado: “ENQUANTO VOCÊ APONTA UM DEDO PARA O OUTRO, TEM QUATRO APONTANDO PARA VOCÊ”. Por isso me afastei de tanta gente, e de tanta coisa, porque a humanidade está ficando cada vez mais cheia de ódio, é fácil julgar, mas ser julgado ninguém quer”, escreveu.
Abaixo a imagem do festival que gerou essa polêmica:
Nenhum texto alternativo automático disponível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *