Continua racionamento preventivo de água em Serra Talhada. Manancial tem menos de 15% da capacidade

O racionamento de água continua nos bairros de Serra Talhada, no Sertão. De acordo com o calendário da Companhia Pernambucana de Saneamento – Compesa, a água chega a cada 24 horas em cada localidade, já que o racionamento ainda é preventivo. Mas uma moradora do Ipsep garante que a falta de água por lá é mais severa.

O principal manancial que abastece a cidade, Cachoeira 2, está com menos de 15% da capacidade de 21 metros cúbicos de água (menos de 3 milhões atualmente). Para o Coordenador Regional da Compesa, Francisco Duarte, a salvação para o abastecimento é a Adutora do Pajeú.

Por outro lado os moradores da Zona Rural também sofrem, dependem principalmente da água trazida por carros pipa com água trazida de São José do Belmonte e poços artesianos. O secretário adjunto de Saúde, Aron Lourenço volta a lembrar que a água do açude de Serrinha ainda não pode ser utilizada por conta da contaminação com bactérias cancerígenas. Confira nossa matéria na TV Jornal: