Com a missão de oferecer cursos de qualidade evitando o êxodo de sertanejos, FIS implanta o curso de Engenharia Civil

luis 02

O edital de abertura do Vestibular para ingresso no curso de Engenharia Civil, autorizado pelo MEC no dia 23 de dezembro de 2015, está disponível no portal da FIS (www.fis.edu.br), estão sendo oferecidas 240 vagas para os dois períodos letivos com turmas nos turnos da tarde e noite. A implementação deste curso vem preencher uma lacuna na região polarizada pela cidade de Serra Talhada.

 

De acordo com o diretor presidente da IES, Luis Pereira de Melo Júnior, “a FIS, entende que a formação de cidadãos conscientes e preparados para as exigências de um mundo globalizado é a mola propulsora e fator preponderante para o fomento do desenvolvimento regional, movimentando toda cadeia produtiva, sociocultural de um povo, não podendo deixar de fora desta visão desenvolvimentista o curso de Engenharia Civil diante de sua função estratégica e essencial ao crescimento da nossa região” ressaltou o diretor. Ainda segundo Luis Pereira o curso deve somar com os demais oferecidos pela instituição, “a oportunidade do aluno buscar ensino de qualidade sem a necessidade de deixar o seu torrão natal, como ocorrera em tempos passados com seus pais e familiares, tornando-se um divisor de águas no tocante ao desenvolvimento humano, participando ativamente do momento de crescimento regional que vem apresentando a região nordeste nos últimos anos”, frisou.

 

Um dos diferenciais do curso de Engenharia Civil da FIS é a inserção de conteúdo regional no contexto curricular de suas disciplinas, ressalta-se ainda que o curso será iniciado com nota  4 na avaliação efetuada pelo MEC – Ministério da Educação com base na estrutura física, laboratórios, salas de aulas, corpo docente e acervo bibliográfico, observando que a nota máxima que um curso pode obter é 5 no momento da avaliação de autorização.

 

Dentro da política de expansão da FIS, a expectativa para 2016 é a autorização para o funcionamento do curso de Odontologia que virá a somar aos cursos da área de saúde da IES  como ocorre com o curso de Fisioterapia, Farmácia e Enfermagem oferecidos pela instituição.

 

Aliado à oferta de cursos universitários, Luís Pereira de Melo Júnior ressalta o impacto social das atividades de pesquisa e extensão científicas desenvolvidas pela FIS no sertão pernambucano, agregando valores à experiência universitária com a busca pela interação entre o estudante universitário e a sociedade local, através de prestação de serviços oferecidos à população, como ocorre com a implementação da Clínica Escola de Fisioterapia, o Núcleo de Prática Jurídica, consultórios odontológicos, Procon, Câmara de Conciliação, cumprindo assim sua função social.