Cerca de 30 candidatos Adventistas só responderam a prova do ENEM após o pôr do sol em Serra Talhada. Confira a entrevista:

Para os estudantes adventistas, que guardam o sábado, o horário das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2015 foi diferente no primeiro dia.

 

Para quem fez a prova norma, no primeiro dia (sábado, 8), a prova durou 4h30min de duração para serem resolvidas 90 questões de Ciências Humanas e Ciências da Natureza.

No segundo dia (domingo, 9), a prova terá 5h30min de duração para a resolução de Linguagens, Códigos, Matemática e Redação.

 

Mas de acordo com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em todo Brasil cerca de 60 mil pessoas, entre adventistas e judeus fizeram a prova apenas após o pôr do sol. Segundo as Escrituras, o dia começa e termina no fim da tarde (Levítico 23:32).

 

Para entendermos como foi o ENEM para os Adventistas de Serra Talhada.  O Jornal A JORNADA conversou com Greice Kelly da Silva Leite, integrante da Igreja Adventista da Cohab. Confira a entrevista:

 

A JORNADA – Qual o fundamento religioso para que os adventistas só fizessem a prova do Enem após o pôr do sol?

 

GREICE KELLY – O nome da Igreja já diz muito (Adventista do Sétimo Dia). Acreditamos na guarda do sábado, Deus reservou o sábado para que a gente pusesse adorar. Os adventistas guardam o sábado baseado no Quarto Mandamento descrito na Bíblia, em Êxodo 20:8. “Lembra-te do dia do sábado, para o santificar.”

 

A JORNADA – O MEC é muito rigoroso com o ENEM. Enquanto vocês aguardam o pôr do sol ficam confinados em algum local?

 

GREICE KELLY –Temos até às 12h00 para estar na sala, onde ficamos confinados por dez horas, podemos nos comunicar entre nós, sem falar no Enem, apenas assuntos relacionados a nossa fé, orando entre nós de forma silenciosa. A partir das 18h00 começamos a prova e temos até as 22h00 para terminar.

 

A JORNADA – Vocês são privilegiados com isso?

 

 

GREICE KELLY – Muita gente acha que sim, mas nós adventistas temos mais um desafio a ser superado, além da ansiedade e do nervosismo é o cansaço da espera até o final do dia. Esperamos seis horas para começar a prova.

 

A JORNADA – Sendo assim, até o Ministério da Educação garante que os Adventistas respeitem o sábado…

 

GREICE KELLY – É um direito deles garantido por lei. Quando a gente vai fazer a inscrição tem as opções para o candidato escolher inclusive se é sabatista ou deficiente. A coordenação do Enem foi quem escolheu este termo “sabatista”, em referência a nós da igreja adventista.

 

A JORNADA – Quantas pessoas de Serra Talhada fizeram a prova do Enem dessa forma?

 

GREICE KELLY – Cerca de 30 divididos em três salas. A minha era a maior, tinha 15. Sendo que quatro vieram de São Caetano de Betânia.