Candidato da situação em Floresta promete renunciar salário de prefeito mas não divulga que vai continuar recebendo o dobro

O candidato da situação, Obadias Novaes, divulgou uma nota em sua página oficial no Facebook prometendo não receber o salário de prefeito em Floresta, no Sertão de Pernambuco, cujo valor é de R$ 14,5 mil (bruto), caso seja eleito. “Assumo o compromisso com o povo florestano, ao ser eleito, optarei por não receber o salário de prefeito, para que o recurso seja investido na saúde (…) uma economia de cerca de R$ 730 mil ”, disse Obadias.

No entanto, o salário de procurador pago pelo Governo do Estado de Alagoas que ele recebe é de aproximadamente R$ 30 mil (bruto). O valor não inclui diárias e outras benefícios garantidos por lei.

 

“Rapaz, eu fiquei impressionado no que estava lendo… E pensei: Muita coragem fazer isso, não é pra qualquer um deixar de receber durante 4 anos o salário de prefeito de Floresta. No entanto, esqueci um detalhe. O cara é Procurador da Justiça, e segundo me consta, só poderia optar por um salário. Mas de qualquer forma faz um jogo de marketing muito interessante, pelo qual muitos desavisados acham que ele ficaria sem receber nenhum salário. Isso se chama política, isso chama poder. De qualquer forma vai aliviar um pouco os cofres da prefeitura de Floresta, mas não resolverá a situação da saúde como ele quer”, opinou Charles Lira.

De acordo com a constituição brasileira, artigo 38, parágrafo 2º, investido no mandato de Prefeito, será afastado do cargo, emprego ou função, sendo-lhe facultado optar pela sua remuneração. Ou seja, se não vai receber o salário de prefeito, automaticamente, Obadias tem direito de continuar recebendo o salário de procurador do Estado de Alagoas.