ÁUDIO: Sintest consegue 16,65 % para professores de ST e Educação fica com déficit de cerca de R$ 4 milhões

Após três assembleias realizadas pelo SINTEST (Sindicatos dos Trabalhadores em Educação de Serra Talhada) e da possibilidade de greve, governo e categoria chegaram a um consenso nesta terça (19) na CMST (Câmara Municipal de Vereadores de Serra Talhada). Mesmo alegando problema financeiro, a gestão municipal, através do secretário de educação Edmar Júnior (foto), aceitou o aumento de 16,65% para os professores da rede municipal de ensino, como pedia o sindicato, e com 10% para os demais servidores da educação, ou seja, 3% a menos do que desejava o SINTEST, que pediu 13%, o piso nacional.

 

O presidente do sindicato, Sinézio informou que um professor de 10 a 15 anos de serviço com pós-graduação e uma carga horária de 200 horas aula, vai ter uma aumento de R$ 313,00. Então ele passa de um salário de R$ 1.800,00 para mais de mais de dois mil e duzentos reais. ESCUTE O ÁUDIO: