Agricultora que tentou raptar recém-nascido do Hospam, em Serra Talhada , enfrenta problemas mentais

img-20161104-wa0002

A mulher de 23 que tentou raptar um recém-nascido do setor de pediatria do Hospam, em Serra Talhada , na última sexta-feira (29) enfrenta problemas mentais mas está em liberdade. Diante do fato, a Justiça determinou, durante audiência de custódia, que a jovem precisa urgentemente passar por um tratamento psiquiátrico. Cópias dos relatórios de acompanhamento médico deverão ser entregues no Fórum local.

O FAROL apurou que a Justiça liberou a acusada sem necessidade de pagamento de fiança, mas a sua liberdade poder acabar em prisão caso não siga as exigências impostas em juízo. Dentre elas, a acusada, que não teve o nome revelado, está obrigada a comparecer no Fórum sempre que convocada; não poderá mudar de endereço sem autorização da comarcada local e nem sair de Serra Talhada sem informar ao juiz o motivo e destino.

A agricultora, que mora no sítio Malhada do Juá, na zona rural da Capital do Xaxado, também não poderá cometer qualquer infração penal. “Se descumprir qualquer umas dessas determinações poderá se presa. É uma liberdade provisória”, comentou um agente da Polícia Civil. A Justiça recomendou o tratamento da imputada em um Caps (Centro da Atenção Psicossocial) da cidade.

O CASO – A agricultora fingiu ser uma das enfermeiras da equipe trajando roupas brancas. O caso teria ocorrido por volta das 13h, quando a suspeita conseguiu tirar a criança das dependências da unidade.

Uma das mães que estavam no hospital estava prestes a receber alta, quando a suspeita teria pedido o bebê alegando a realização de um exame. Carregando o recém nascido em uma bolsa, a mulher saiu do hospital tranquilamente. Um cunhado da falsa enfermeira a encontrou com o recém nascido nas proximidades do Hospam e retornou com ela ao local até a chegada da polícia. Nem a polícia, nem o hospital revelaram a identidade da mãe e do pai do bebê.

Um Comentário